Autogestão no ambiente de trabalho: entenda essa tendência!

Written by admin.enquet on . Posted in blog

É comum a existência de profissionais insatisfeitos e desconectados com os seus grupos de trabalho. Por trás dessa insatisfação e desconexão, podemos encontrar a forma como nos organizamos coletivamente, afinal, a revolução digital transformou o modo como os relacionamentos pessoais e profissionais são estabelecidos.

Antigamente, na Revolução Industrial, os modelos hierárquicos atendiam bem às necessidades das empresas e dos trabalhadores. O fato é que eles são insuficientes para a demanda atual. Quando são autogeridos e formados por múltiplas lideranças, despontam como alternativas eficazes.

Continue a leitura e saiba mais sobre a autogestão no ambiente de trabalho.

O que é autogestão?

Autogestão é uma metodologia baseada na ideia de que todos os colaboradores são capazes de administrar os próprios processos de trabalho, sem que exista a necessidade de intervenções constantes por parte dos seus gestores. É um conceito baseado nos princípios de autonomia, empoderamento e gestão do conhecimento.

Esse modo de fazer gestão quebra o antigo paradigma em que as decisões cabiam exclusivamente aos níveis hierárquicos mais altos. A empresa que adota esse modelo inovador mostra aos seus colaboradores que eles possuem potencial para decidir a melhor forma de realizar suas funções, independentemente dos cargos que ocupam.

Quais são os seus benefícios?

O primeiro benefício da autogestão que pode ser observado no ambiente de trabalho é o aumento dos níveis de produtividade dos colaboradores. Especialmente quando esse modelo é implementado em conjunto com outros incentivos motivacionais, os funcionários se tornam mais confiantes nas tomadas de decisão e implementação de melhorias dos processos de trabalho.

Como resultado, a rotina do gestor se torna mais fácil, pois, em vez de ficar controlando os passos de cada membro da equipe, ele passa a se dedicar aos objetivos e metas organizacionais. Além disso, a autonomia oferecida pela autogestão possibilita o desenvolvimento de grandes especialistas, pois os profissionais buscam conhecimento para manter os bons resultados alcançados.

Outro benefício está relacionado à rapidez e flexibilização dos processos. Os colaboradores identificam o momento certo para começar suas atividades, evitando a criação de uma zona de conforto. O mesmo vale para a redução da procrastinação, pois a cobrança em torno dos prazos passa a ser feita pelo próprio profissional.

Quais são os pilares da autogestão?

A autogestão precisa ser apoiada em uma base escalável de transferência de responsabilidades. Aos poucos, aumente o nível de autonomia e autoridade para cada um dos funcionários. Comece pelas decisões mais simples relacionadas ao próprio trabalho, considerando as características das responsabilidades de cada cargo. Depois, vá ampliando o nível de responsabilidade à medida que o funcionário for acertando nas decisões.

Também é importante estabelecer uma política de transparência, delimitando o nível de acesso de cada colaborador às informações do negócio. Obviamente que a maior quantidade de informação está atrelada à capacidade de tomar decisões. Encurte a distância entre os níveis de hierarquia para que todos consigam se comunicar com clareza.

Por fim, defina metas e indicadores claros para todos. Os colaboradores se tornam mais independentes quando a empresa demonstra com objetividade e transparência o que se espera deles. Estabeleça processos de comunicação que criem vínculos com os profissionais e tolere os erros iniciais.    

Quais são as habilidades necessárias para a autogestão?

Determinação

Não é fácil passar pela transição entre o modelo antigo de trabalho e o novo. Isso requer determinação e bastante persistência para superar os obstáculos.

Criatividade

Já que estamos falando de um novo modo de fazer gestão, ele demanda soluções inovadoras e criativas para os problemas.

Responsabilidade

O profissional passa a assumir o controle de sua rotina de trabalho, portanto, precisa ser comprometido e extremamente responsável.

Vontade de aprender

A autogestão exige do profissional a contínua vontade de aprender, para que ele consiga crescer e se destacar em sua carreira.

De modo geral, as pessoas ficam acomodadas dentro de sistemas pré-definidos. Isso faz com que elas se tornem mais reativas do que proativas. É difícil quebrar essa barreira, mas existe a autogestão que incentiva o pensamento empreendedor e investe no capital intelectual das pessoas que compõem a organização.

Gosto deste post? Acha que essas informações serão úteis para a gestão do seu negócio? Então, curta e siga a nossa página no Facebook para saber mais sobre autogestão e outros assuntos relacionados.

Leave a comment

Nossos clientes

  • Logo Faculdade de Direito de Vitória Espírito Santo Brasil

  • download

Galeria do Flickr

+ Fotos

Newsletter

Cadastre seu e-mail para receber nossos informativos online.

Seja um Entrevistador!

Se você sabe lidar com pessoas, tem disponibilidade para viajar, ensino médio completo e gosta de trabalhar em equipe, preencha nosso cadastro. A Enquet oferece remuneração de acordo com a produtividade, alimentação diária e transporte. Clique aqui e faça seu cadastro!